FILIADO Á
NOTÍCIAS
Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2018, 14h:35

Despedida

Rui Ramos deixa o comando do Poder Judiciário de MT e fala dos avanços em sua gestão

Redação Sindojus com TJMT

TJMT

Rui Ramos

 Desembargador Rui Ramos

“Foram dois anos onde nós procuramos abranger da melhor forma possível questões que se referiam a recursos materiais e nos preocupamos bastante também com os recursos humanos, ou seja, a qualidade do trabalho. Trouxemos cerca de 400 novos servidores para atuar dentro do Poder Judiciário e reforçar nosso trabalho, tudo em vista da necessidade que nós temos para com a população”, disse o presidente do tribunal de Justiça de Mato Grosso, Rui Ramos ao fazer um balanço de sua gestão à frente do Poder Judiciário.

Rui Ramos elencou algumas das inaugurações realizadas no interior do Estado, inclusas no plano de Obras 2017/2021, elaborado pela sua gestão. “Demos um bom passo em busca dos nossos objetivos. Fóruns foram inaugurados depois de serem ampliados, construídos ou reformados, a exemplo de Itiquira, Guarantã do Norte, Tangará da Serra, Portos dos Gaúchos. Outros estão com as obras em andamento e outros em fase de início para reformas. É um trabalho da direção do Poder Judiciário voltado a um fim exclusivo, que são viabilidade, acessibilidade, segurança e condições mais dignas ao mesmo tempo para todos aqueles que nos procuram nos fóruns, para que estejam em locais adequados quanto para os servidores que trabalham nesses locais”, falou o magistrado.

Com o término do biênio, o desembargador Rui Ramos dará continuidade as atividades da magistratura e reiterou que os desembargadores eleitos para o próximo biênio trilharão caminho de sucesso.

“As ações que desenvolvemos são consolidadas e sempre buscamos a melhoria dos trabalhos. Temos muito por fazer? Evidentemente que sim. A dinâmica da vida nos obriga a estar sempre em movimento, em retificações, em alterações, em ampliações e aperfeiçoamentos. Tive apoio de magistrados e servidores e com isso deixamos números robustos e um bom nível do nosso poder Judiciário”, finalizou.

Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO