FILIADO Á
NOTÍCIAS
Sexta-feira, 28 de Junho de 2019, 15h:49

Experiência de Mato Grosso com o Sistema Eletrônico de Execução Unificado é destaque no CNJ

Reprodução

O juiz auxiliar da Corregedoria Otávio Vinicius Affi Peixoto participou nessa quinta-feira (27 de julho), em Brasília, do “Encontro Nacional SEEU 2019”, onde compôs mesa do painel “Os impactos da implantação do SEEU nos Tribunais de Justiça: a experiência da Paraíba, Distrito Federal e Mato Grosso”.
 
Essa mesa foi composta por magistrados de três estados onde o Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU) foi recentemente implantado.
 
Na oportunidade, Otávio Peixoto citou a economia de 36% no uso de papel nas varas como um grande avanço do SEEU. Dentre as novidades inseridas na capacitação no Estado, está o treinamento de servidores por transmissões ao vivo pela internet. “Este é o momento de transformar a execução penal. Como presenciei em Mato Grosso, acontecerá em todo o Brasil”, afirmou.
 
Também compôs a mesa a juíza Andréa Arcoverde Cavalcanti Vaz, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que disse que o sistema revolucionou as Varas de Execução Penal de seu estado, com mudanças de paradigmas em agilidade na tramitação dos processos e na eficiência da gestão da vara, com resultados visíveis.
 
Do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), o juiz Osvaldo Tovani também compartilhou detalhes da implantação e seus benefícios para o dia a dia da Corte. Para o magistrado, o maior desafio é a capacitação. No Estado, a Vara de Execuções Penais do DF elaborou um manual de utilização do SEEU para usuários externos do sistema.
 
Revolução - O Encontro Nacional SEEU 2019 teve início na tarde dessa quinta-feira (27 de junho) e apresentou a experiência de implantação do SEEU nos estados. O evento também tem o intuito de discutir como a ferramenta tem revolucionado o trabalho do Judiciário em todo o país. Magistrados, servidores e outros usuários participaram de seminário, que prossegue nesta sexta-feira (28 de junho), para debater a busca de uma execução penal mais consistente.
 
Obrigatório em todas as unidades da federação até o final do ano (Resolução CNJ n. 280/2019), o SEEU já é utilizado ou está em fase de implementação em 18 estados e possui mais de 750 mil processos em tramitação.
Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO