A diretoria do Sindicato dos oficiais de Justiça Avaliadores de Mato Grosso (Sindojus/MT), se reuniu com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos, nessa terça-feira (31.10) para reivindicar melhorias para a categoria. Entre as reivindicações estão: Equiparação salarial de nível superior; reajuste da Verba Indenizatória para Cumprimento de Mandado de Justiça Gratuita, a deficiência de oficiais de Justiça em algumas Comarcas do interior para atender a demanda e também para que seja estendido as demais Comarcas bater ponto duas vezes por semana.

Quanto a equiparação de salário de nível superior, o Tribunal de Justiça não irá deferir administrativo. Porém, o diretor do Sindojus, Jaime Osmar Rodrigues, explicou que o Sindojus irá judicializar, por ser um direito líquido e certo.

"Para nós, talvez seja até interessante, porque havíamos pedido para ser parcelado em cinco anos, se ganharmos judicialmente, vem de uma vez só", justificou.

Sobre a verba indenizatória, o desembargador Rui Ramos sinalizou que é possível conceder o reajuste.

"Explicamos ao desembargador Rui Ramos que estamos desde 2016 sem o reajuste, e pedimos que seja majorado para cinco mil e quinhentos reais, tendo em vista que já tivemos mais de quatro aumentos de combustíveis, a depreciação do carro, aumento dos veículos etc. O desembargador disse que irá analisar e provavelmente será deferido o aumento, talvez não chegue no valor que pleiteamos, mas com certeza chegará bem próximo do solicitado", explicou Jaime Osmar Rodrigues.

Quanto as Comarcas de Mirassol D'Oeste, Peixoto de Azevedo e Pontes e Lacerda e Primavera do Leste, que estão trabalhando com número reduzido de oficiais de Justiça e com sobrecarga, o presidente do Tribunal prometeu que irá resolver, pagando diárias para os Oficiais de Justiça que estiverem dispostos a ajudar os colegas.



Fonte: Edina Araújo/Assessoria Sindojus/MT
Fotos: Edina Araújo