O presidente do Sinjusmat (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário), Rosenwal Rodrigues dos Santos, tenta pela 6ª vez cancelar a carta sindical do Sindojus/MT (Sindicato dos Oficias de Justiça e Avaliadores de Mato Grosso), junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. Em dezembro de 2016, o Sinjusmat protocolou um Recurso Extraordinário – Recurso inexistente perante ao Ministério do Trabalho, qual foi indeferido por falta de previsão legal e também por não caber tal recurso em vista do trânsito em julgado na área judicial da decisão que concedeu a carta ao Sindojus/MT.

Inconformado com os cinco indeferimentos por anteriores, em 12 de abril deste ano, novamente o Sinjusmat protocolou novo pedido de reconsideração da decisão que indeferiu o Recurso Extraordinário.

O processo que estava em segredo no Ministério do Trabalho, porque a Assessoria jurídica tentou obter cópia dos Recursos o que foi negado pelo secretário das Relações do Trabalho, e o Sindojus obteve Liminar na Justiça do Trabalho da 10ª Região onde o Juiz concedeu a antecipação de tutela nos seguintes termos: “Assim, defiro o pedido liminarmente para que o Secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego determine o sobrestamento do andamento processual da carta Sindical já concedida materializada no Processo 46210.000366/2012-56, bem como determine o sobrestamento do andamento do Recurso Administrativo nº 46012.001503/2016-30 e dos Recursos 46010.000596/2017-86 e 46210.000596/2017-86. Determino ainda que o impetrante tenha acesso aos referidos autos imediatamente, sendo autorizado o manuseio dos autos e retirada de cópias dos recursos.”

A diretoria do Sindojus/MT informa a seus sindicalizados que continuará lutando pelos direitos e prerrogativas dos Oficiais de Justiça e vem a público repudiar a atitude do Sinjusmat que ao contrário do que está fazendo deveria apoiar as lutas da categoria que outrora sempre lhe defendeu.

Assessoria Sindojus/MT
Foto: Reprodução