Eder Gomes, presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça Avaliadores de Mato Grosso (Sindojus/MT), pediu afastamento temporário da Presidência do Sindicato, em virtude dos fatos ocorridos, na “operação Convescote" deflagrada nessa terça-feira (20.06).

“Em razão dos acontecimentos recentes envolvendo meu nome em possíveis ilícitos, Solicito Afastamento Temporário do cargo de Presidente deste Sindicato até a apuração dos fatos pelo Judiciário”, consta da carta enviada à diretoria do Sindojus/MT por Eder Gomes.

A diretoria do Sindojus/MT acatou o pedido e toma posse, temporariamente na Presidência do Sindojus/MT, até que os fatos sejam elucidados, o vice-presidente Luiz Arthur de Souza.


“Continuamos firmes e fortes no propósito de lutar pelos oficiais de Justiça. Não abrimos mão de defender nossa categoria e nosso Sindicato. Lamentamos o ocorrido, que para nós é um momento de muita dor, mas acreditamos fielmente na Justiça e não vamos emitir nenhum juízo de valor, pois acreditamos que todos têm direito ao contraditório e a ampla defesa”, disse o diretor administrativo e financeiro do Sindojus/MT, Jaime Osmar Rodrigues. 




Assessoria Sindojus/MT
Foto: Sindojus/MT