Pela primeira vez na história, representantes da categoria dos Oficiais de Justiça foram recebidos pelo dirigente máximo do Poder Judiciário Nacional, a presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, Ministra Cármen Lúcia.

Acompanharam o presidente da Fenojus, representantes dos Sindojus de Mato Grosso, São Paulo, Tocantins, Minas Gerais, Distrito Federal e Ceará.

O presidente da Fenojus, João Batista Fernandes fez uma breve explanação à ministra sobre a categoria, os problemas e anseios em todo o País como, por exemplo, quantidade de Oficiais de Justiça em atividade, qualificação para ingresso no cargo, condições de trabalho, dentre outros dados.

João Batista entregou, oficialmente, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, documento com diversas reivindicações em favor dos Oficiais de Justiça.

Cármen Lúcia ouviu atentamente as explanações dos representantes dos Oficiais de Justiça e se comprometeu a dar encaminhamento às solicitações da Fenojus, por meio de sua equipe técnica.

Segundo o vice-presidente do Sindojus/MT, Luiz Arthur, ficou estabelecido nova audiência a ser agendada para obter retorno das reivindicações protocoladas ao STF.

Segundo o representante do Sindojus/SP e diretor da Fenojus, Eduardo Quintas, a ministra demonstrou vocação em servir o povo brasileiro, de maneira simples, educada e sem nenhuma vaidade pessoal.

“Nos convidou a sentar à uma pequena mesa ao seu lado, após nos receber pessoalmente na porta de sua sala e  sem a ajuda de nenhum assessor ou secretária ouviu atentamente as reivindicações, anotou em sua agenda pessoal os pleitos que lhe chamaram a atenção e demonstrou comprometimento em solucionar as demandas e demonstrou toda sua desenvoltura na condução do Supremo Tribunal Federal ao declarar que todas as demandas a ela apresentadas são tratadas pessoalmente e por assessores de sua confiança que trazem as respostas em período breve e que assim que obtiver uma posição convocará a Fenojus, para uma audiência de resposta.”

Para o presidente da Fenojus, João Batista Fernandes, a ministra Cármen Lúcia é uma pessoa receptiva e objetiva, demonstrou acolhimento aos pleitos, informando que em breve, irá chamar a Fenojus, para pessoalmente apresentar diretrizes e soluções aos problemas apresentados.


Fernandes disse que a categoria está de parabéns por este momento histórico, e espera que em breve, haja definições para que os Oficiais de Justiça tenha respeito, dignidade e melhores condições de trabalho.

Por Assessoria Sindojus com Fenojus
Foto: Fenojus