A Diretoria Executiva da Federação Nacional dos Oficiais de Justiça do Brasil (Fenojus) se reuniu na última sexta-feira (29.07), em Cuiabá, com o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça de Minas Gerais, Igor Leandro Teixeira, do Sindicato do Oficiais de Justiça de Tocantins, Jurceles de Melo Rodrigues e do Sindicato dos Oficiais de Justiça Avaliadores de Mato Grosso, Eder Gomes para explanar sobre a atuação do Fenojus no último ano. Participaram ainda, o diretor financeiro do Sindojus/MT, Jaime Osmar Rodrigues, o secretário-geral, Paulo Sérgio de Souza, o diretor social, Wilson Wagner Pereira Cardoso e a oficiala, Maria Dolores Aragão,

O presidente do Fenojus, João Batista Fernandes de Souza, iniciou a reunião explicando o motivo da Federação ter ficado a um ano parada sem defender à categoria em nível estadual e nacional.

Segundo ele, a Fenojus ficou engessada por conta da ação movida por Edvaldo dos Santos, que se apresentava como presidente da Federação. Batista disse que mesmo sem recursos da Fenojus, não deixou de defender interesses da categoria, inclusive as viagens a Brasília custeadas do próprio bolso, para lutar pela aprovação da PLC 30/2010.

Batista destacou a importância do porte de arma institucional aos oficiais de Justiça. Ele também ponderou sobre a necessidade de contratar um contador para que seja escriturada toda documetação da Federação, o qual foi autorizado pela diretoria. A diretoria executiva também ficou autorizada a contratar um contador a fim de tomar as providências necessárias para sanar os problemas da entidade. Após discutirem sobre todos os temas referentes aos Oficiais de Justiça, o presidente declarou encerrada a reunião e a Ata foi assinada por todos os participantes. Confira Ata na íntegra.




Fonte: Assessoria Sindojus/MT
Foto: Assessoria Sindojus/MT