A partir desta segunda-feira (30.11), os servidores e magistrados do Poder Judiciário de Mato Grosso podem fazer o cadastro biométrico para a garantia do voto nas eleições. Por meio de uma parceria entre o Tribunal de Justiça (TJMT) e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), os servidores do TJMT e dos Fóruns de Cuiabá e Várzea Grande terão um espaço próprio destinado ao atendimento para o cadastramento da biometria.

A solenidade de inauguração do espaço foi realizada nesta tarde, com a presença de representantes de ambos os tribunais, como o presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha, e da presidente do TRE-MT, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas.O desembargador Paulo da Cunha, que na oportunidade fez o seu cadastramento, salientou que não há cidadania se não se garantir um sistema isento de qualquer suspeita, como é o caso da biometria. 

O magistrado recordou que quando foi proposta a instalação de postos para o cadastramento de biometria, ele, de pronto, solicitou que fosse atendida toda a demanda do TRE-MT. “Este é um posto de grande importância, um lugar em que o cidadão vem em busca dos seus direitos. Nós não poderíamos, de maneira alguma, deixar de atender essa solicitação do desembargador Luiz Ferreira e da desembargadora Maria Helena”.

Conforme reforçou o presidente, o TJMT está à disposição da Casa da Democracia. Ele parabenizou a diretoria do TRE-MT pelo trabalho que vem sendo desenvolvido. “Com este ato nós estamos sedimentando a cidadania que tanto almejamos na carta de 1988. Parabenizo o TRE pelo trabalho que está à altura do Estado de Mato Grosso para o fomento da cidadania”.

De acordo com a desembargadora Maria Helena Póvoas, o recadastramento traz segurança e comodidade ao cidadão. A magistrada destacou a importância da parceria entre o TJ e TRE e agradeceu o presidente pela disponibilidade de espaço na sede do Judiciário. “Quero registrar aqui o nosso agradecimento na pessoa do desembargador Paulo da Cunha, que prontamente nos cedeu este espaço e os demais membros dessa gestão, além do companheiro corregedor, desembargador Luiz Ferreira da Silva. Esse posto é um avanço para cadastrarmos a biometria de um número maior de eleitores”.

Segundo a magistrada, o Tribunal Regional Eleitoral conta com um quadro de servidores aguerridos, porém pequeno, o que a fez reiterar a importância de parcerias como esta. “Parceiros como o Tribunal de Justiça são muito importantes, uma vez que em outras empreitadas o TJ já nos cedeu servidores para desempenhar nossa tarefa”.

O corregedor Luiz Ferreira da Silva disse que por meio da biometria será traduzida a real situação dos votos nas urnas. Com isso, evita-se, por exemplo, que uma pessoa vote no lugar de outra. “Essa ação nós não conseguimos nem mensurar a sua importância. O desembargador Paulo da Cunha nos atendeu prontamente e formamos a parceria”, celebrou.

São dois guichês de atendimento localizados na entrada principal da recepção do TJMT e dois no antigo data center do Fórum de Várzea Grande. O TRE orienta os interessados em realizar a biometria que é necessário portar um documento original com foto e comprovante de residência, além da comprovação de que é servidor, apresentando crachá com foto ou holerite. Vale ressaltar que mesmo apresentando o crachá com foto, o servidor precisa portar o documento original com foto.

O atendimento ocorrerá nesses postos até o dia 18 de dezembro, com retorno nos primeiros dias de janeiro.A assessora de gabinete Alice Maria Teixeira Saboia foi uma das primeiras a realizar o cadastro da biometria. Ela achou o atendimento rápido e excelente, e classificou essa iniciativa de instalação dos guichês no TJ como muito boa, porque vai otimizar a rotina dos servidores e também o acesso à votação eletrônica.

“Outro aspecto que considero muito relevante é o recadastramento no local de trabalho, uma vez que o deslocamento está cada vez mais difícil. Se um servidor pode se cadastrar no seu local de trabalho, ele não precisa sair daqui e deixar muitos processos que precisam tramitar com agilidade. Essa ideia foi providencial.”

Informações - O atendimento será das 13h às 18h, por meio do sistema de senha (28 por dia). Serão coletadas as digitais dos dez dedos e feita uma foto da face, por isso o tempo estimado de cada atendimento é de 15 minutos. Vale lembrar que o servidor pode retirar a senha às 13h e retornar, caso haja muitas pessoas na fila.

Para os servidores que possuírem multas com a Justiça Eleitoral será emitida uma guia na hora, que poderá ser paga nos próprios bancos dentro da sede do TJMT e depois realizada a biometria. Os atendentes serão do Tribunal de Justiça, ficando o TRE com o suporte técnico e a cessão dos equipamentos.
  
A parceria entre TJ e TRE, por meio da iniciativa do corregedor eleitoral, Luiz Ferreira da Silva, visa atender magistrados e servidores, levando comodidade para que eles não precisem se deslocar até a sede do Tribunal Eleitoral.

Fonte: TJ/MT
Foto:TJ/MT