O Poder Judiciário de Mato Grosso está realizando neste mês de setembro a atualização cadastral de todos os servidores que atuam na Justiça Estadual. A atividade é desenvolvida pela Coordenadoria de Recursos Humanos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso com o objetivo de criar banco de dados totalmente informatizado dos servidores e colaboradores, tendo em vista que o último recadastramento dos servidores foi realizado em 2012.
  
Devem aderir ao recadastramento os servidores efetivos e comissionados ativos do Poder Judiciário. Também devem participar da atualização os juízes de paz, militares à disposição da instituição e credenciados (conciliadores, psicólogos, fisioterapeutas e juízes leigos). A atualização de informações é obrigatória e o prazo segue até 30 de setembro.

O programa de atualização está disponível na Página do Servidor, localizada na Página Intranet do Poder Judiciário Estadual (http://intranet.tjmt.jus.br/). Aqueles que não têm acesso ao portal interno devem entrar em contato com a administração do Fórum em que atua ou com a Coordenadoria de Informática do TJMT para solicitar permissão.

O recadastramento dos servidores ativos também atualizará as informações do sistema do Tribunal de Justiça com os programas utilizados pelo Governo Federal e pelo Tribunal de Contas do Estado para fazer o controle externo das instituições. O E-social, por exemplo, utilizado pelo Governo Federal, foi instituído em 2011 com o intuito de avaliar informações financeira, contábil, tributária e de recursos humanos de todas as entidades privadas e públicas do país. Já o Aplic foi instituído pelo Tribunal de Contas do Estado para captar informações das instituições estaduais.

De acordo com a gerente de cadastro da Coordenadoria de Recursos Humanos do TJMT, Stella Macitelli Pauletto, “é prioridade desta gestão que nos adequemos aos sistemas”.

Ainda de acordo com Stella, é importante que o servidor antecipe seu cadastro e não deixe para a última hora. Ela explica que o tempo médio para o preenchimento do questionário é de 1h, quando a pessoa está com todos os documentos em mãos. “É necessário que o servidor se atente para o prazo final e para os documentos que precisa cadastrar para não enfrentar dissabores. Também é imprescindível ressaltar que o melhor horário para fazer o preenchimento é durante a manhã, quando a rede está menos ocupada”, destaca.

A atualização cadastral 2015 é regida pela Portaria 569/2015-DRH. Segundo o documento, aquele que não completar a atualização cadastral até o último dia do prazo (30 de setembro) terá sua remuneração suspensa até que termine o preenchimento dos dados solicitados. Esta informação está disposta no artigo 4º, junto com tantas outras como, por exemplo, os campos que devem ser preenchidos: dados pessoais, documentos pessoais, grau de instrução, comprovação de endereço, declarações relativas aos familiares e/ou dependentes, foto digitalizada atual (formato 3x4 em fundo branco), lotação, gestor de ponto e de férias, certidões negativas, entre outras declarações.
  
Para ajudar os servidores que estão encontrando dificuldade no preenchimento do questionário, a Coordenadoria de RH disponibilizou sala de atendimento presencial aos servidores. O local é no Anexo Desembargador Antônio Arruda (TJMT), de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h às 18h. “Lá tem servidor do RH disponível para tirar dúvidas e ainda equipe de Tecnologia da Informação de plantão para auxiliar na digitalização de documentos e utilização da ferramenta”, complementa Stella.
  
O RH também disponibilizou aos servidores e colaboradores canal de comunicação pelo número (65) 3617-3866 ou pelo e-mail atualizacaocadastral2015@tjmt.jus.br.

Fonte: TJ/MT
Foto: Reprodução