O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) aprovou por unanimidade a equiparação do pagamento das diligências para cumprimento de mandado de Justiça Gratuita no valor de R$ 3,5 mil, retroativo ao mês de agosto. 

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Paulo da Cunha, explicou a diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça de Mato Grosso (Sindojus/MT) e a assessoria jurídica que por questões orçamentárias não terá como efetuar o pagamento das diligências retroativas ao mês de junho, conforme pretendia. 

“O desembargador explicou que o momento é de muita dificuldade. Mas ainda assim, depois de muita conversa e negociação, conseguimos que o Tribunal se comprometesse a pagar retroativo ao mês de agosto”, explicou o diretor Financeiro do Sindicato, Jaime Osmar Rodrigues. 

Jaime esclareceu, que o único jeito da diretoria do Tribunal colocar em pauta na sessão ordinária administrativa do Tribunal Pleno, projeto de lei, nesta quinta-feira (17.09), foi abrir mão do retroativo de junho e julho.

"Queremos a compreensão de todos os colegas. Estamos trabalhando incansavelmente em prol da  categoria. O ideal seria que recebêssemos o retroativo de junho, mas, de qualquer forma foi um grande ganho a todos", disse Jaime.

Benefícios - O auxílio-alimentação de magistrados e servidores passa a ser de R$ 800,00 e o auxílio-creche passa de R$ 350,00 para R$ 450,00.

Já a Verba Indenizatória para Cumprimento de Mandados da Justiça Gratuita para os oficiais de justiça passa a ser de R$ 3.500; a Verba Indenizatória por Atividade Externa dos agentes da Infância e Juventude será de R$ 1.700 e o auxílio-saúde, que será destinado aos servidores ativos e inativos do Judiciário, passa a ser de R$ 400,00, contemplando todos os planos de saúde.

O presidente do TJMT, desembargador Paulo da Cunha, ressaltou que nada mais justo do que o Tribunal Pleno aprovar esses reajustes para os servidores que se dedicam com afinco às suas funções e se empenham para entregar uma prestação jurisdicional de qualidade à população. “Nossos servidores merecem esse reconhecimento. Trabalhamos para que possamos melhorar sua remuneração, mesmo em tempos difíceis, porém todo esforço é válido em prol de pessoas que trabalham de forma árdua para prestarem um bom serviço”.




Por: Assessoria Sindojus/MT
Foto: Reprodução