O presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ/MT), desembargador Paulo da Cunha, informou nesta quarta-feira (05.08), para a diretoria do Sindicato dos oficiais de Justiça Avaliadores de Mato Grosso (Sindojus/MT), que o pagamento das diligências para cumprimento de mandado de Justiça Gratuita será efetuado retroativo ao mês de junho, conforme ficou acordado com a Coordenadoria de Planejamento (Coplan).

Segundo o secretário-geral do Sindojus/MT, Paulo Sérgio, o desembargador Paulo da Cunha informou ainda, que o Tribunal está apenas aguardando que a Assembleia Legislativa aprove a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que ainda não foi votada, porque a deputada estadual, Janaina Riva (PSD), pediu vistas, na sessão desta quarta-feira (05.08), mas assegurou que o pagamento será efetuado.

Paulo Sérgio disse que a Coplan já fez o estudo de impacto orçamentário/financeiro, considerando o valor de R$ 3.500 mil, retroativo ao mês de junho de 2015. Confira as assinaturas abaixo.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias - LDO tem como a principal finalidade orientar a elaboração dos orçamentos fiscais e da seguridade social e de investimento do Poder Público, incluindo os Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e as empresas públicas e autarquias. Busca sintonizar a Lei Orçamentária Anual com as diretrizes, objetivos e metas da administração pública, estabelecidas no Plano Plurianual.




Fonte: Assessoria Sindojus/MT
Foto: Assessoria Sindojus/MT