Integrantes do Sindicato dos Oficiais de Justiça de Mato Grosso (Sindojus-MT), se reuniram na manhã desta sexta-feira (03.07), com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT), desembargador Paulo da Cunha, para tratar da atualização dos valores para as diligências em ações de justiça gratuita.

O valor da diligência ficou praticamente certo e deixou toda a categoria satisfeita, no entanto, o desembargador pediu para aguardar a conclusão de todos os procedimentos legais para depois divulgar.

O desembargador Paulo da Cunha ressaltou que as negociações com a categoria foram sempre satisfatórias, e elogiou a atuação dos representantes que estiveram sempre abertos ao diálogo.

“A diretoria está de parabéns, os oficiais de Justiça de Mato Grosso estão sendo muito bem representados, a diretoria sempre soube se impor e ao mesmo tempo compreender essas dificuldades orçamentárias, contribuindo assim para a satisfação de todas as partes”, destacou o presidente.

Ainda de acordo com Paulo da Cunha, apesar da dificuldade em atender a reivindicação dos oficiais, o Tribunal de Justiça se esforçou ao máximo para chegar ao valor mais próximo do valor pretendido pela categoria. O valor deve ser divulgado até a próxima semana.

O presidente do Sindojus-MT, Eder Gomes, em nome de toda a categoria agradeceu ao presidente do TJ pelo empenho e força de vontade para com o atendimento aos apelos dos trabalhadores que necessitavam muito da liberação dessa diligência, para continuar prestando a todo o Estado um trabalho de qualidade.

Participaram da reunião além dos presidentes do Tribunal e do Sindojus/MT, o juiz auxiliar da Presidência do Tribunal, Túlio Duailibi Alves de Souza, o diretor do Fórum de Cuiabá, juiz Aristeu Vilela, o diretor-financeiro do Sindojus/MT, Jaime Osmar Rodrigues, o vice-presidente do Sindojus/MT, Luiz Arthur, o secretário-geral, Paulo Sérgio, oficiais de justiça de Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Ribeirão Cascalheira, Cáceres, além de Cuiabá e Várzea Grande. 

Fonte: Assessoria Sindojus/MT
Foto: Assessoria Sindojus/MT